Acesso de estudantes a linhas intermunicipais discutido pelo NEA-BC de Quissamã

No último dia (22), representantes do Conselho Municipal de Juventude (CMJ), Projeto Núcleo de Educação Ambiental da Bacia de Campos (NEA-BC), Instituto Federal Fluminense (IFF), Câmara Municipal e Coordenadoria de Transportes (CETRA), se reuniram com representante da empresa Quissatur, para dialogar sobre alguns transtornos que tem ocorrido em algumas linhas intermunicipais. A pauta da reunião foi sobre a dificuldade de utilização do cartão Rio Card pelos alunos do IFF, ao ingressarem nos coletivos.

Alguns estudantes não estão conseguindo utilizar o cartão, e consequentemente ficam impedidos de ir à escola. Os representantes do IFF, Manoel Caetano e Helyene Cruz alegaram tentar, por diversas vezes, solucionar o problema junto à administradora do cartão, mas todas sem sucesso. O representante da Quissatur, Wanderley Martins disse que irá autorizar os estudantes a utilizarem o transporte nos dois tipos de ônibus que operam as linhas (de uma e de duas portas), mesmo se o cartão apresentar problemas. O aluno terá que estar dentro dos padrões, uniformizado, com a carteira de estudante e com uma declaração, caso o cartão esteja ruim ou não tenha.

Wanderley afirmou também, já ter entrado em contato com a administradora das máquinas de passagens, para resolver os problemas de algumas linhas que não possuem todas as tarifas no sistema e disse estar aguardando solução.

Outro assunto da pauta foi sobre como alguns motoristas tem tratado os passageiros. Um dos casos é que não têm parado nos pontos de ônibus para o embarque de estudantes e idosos, e quando param, mesmo tendo vaga, não deixam eles subirem no veículo. Alguns relatos mostram ocorrência de agressão verbal e quase agressão física. Segundo o representante da Quissatur, a empresa irá tomar as medidas necessárias para solucionar o problema.

Foi questionado à empresa, se a mesma irá implantar um local fixo para compra de passagens e atendimento ao cidadão (ouvidoria). Wanderley informou que está investindo em melhorias dos serviços como bancos, televisão, horários noturnos das linhas e guichês, “os nossos maiores fiscais são os passageiros. Quem puder, anote o número do veículo e o horário da infração, para que possamos tomar as medidas necessárias”, completou.

A questão sobre a falta de linhas de ônibus entre Conceição de Macabu e Quissamã também foi ponto de discussão. O representante da Câmara de Vereadores, Cássio Reis ressaltou que a câmara está em diálogo com o DETRO para tentar inserir novas linhas para atender esta demanda específica.

Fonte 📌: Conselho da Juventude e NEA-BC

Nenhum comentário

Leave a comment